AVISO: O Portal do Servidor do TJSE não está homologado para esta versão deste navegador. Sugerimos as seguintes opções:    Internet Explorer (11+)     Chrome    Firefox      Safari

marca da Diretoria de Gestão de Pessoas
marca do Tribunal de Justiça de Sergipe
marca da Diretoria de Gestão de Pessoas
marca do Tribunal de Justiça de Sergipe
marca do portal do servidor
marca do portal do servidor
marca do portal do servidor
marca do portal do servidor

Perguntas Frequentes

FAQs - Perguntas Frequentes

Como faço para agendar folgas eleitorais?
Após encaminhamento da Declaração do TRE ao Setor de Movimentação e Registro (SEMORG) da Diretoria de Gestão de Pessoas, a marcação da folga poderá ser feita pelo próprio gestor, no Portal do Servidor – Acesso Restrito - Gestor, através do link Ponto Eletrônico - justificar ausência/conceder folga.

Como faço para agendar minha folga de aniversário?
O servidor tem direito a 01 (um) dia de folga por ano, a ser usufruída no mês correspondente a seu aniversário (Lei Ordinária n° 3.903/97), devendo ser marcada pelo próprio Gestor no Portal do Gestor, através do link Ponto Eletrônico - justificar ausência/conceder folga.

Como marcar minhas férias?
O próprio servidor fará a marcação das férias no Portal do Servidor, que será homologada por seu Gestor imediato.

Pode haver suspensão/interrupção de gozo de férias?
Sim. Se durante o gozo de férias, o servidor, por necessidade imperiosa do serviço necessitar retornar, poderá haver a suspensão das férias, desde que ocorra em dia útil.

Qual o procedimento para suspensão do gozo de férias?
O Gestor deverá enviar ofício para o SEMORG, através do SEI, informando a data em que o servidor retornou ao serviço, e desde já indicando novo período para gozo do saldo remanescente de férias.

Qual o procedimento para alteração da data de gozo de férias?
Se o servidor ainda não recebeu o 1/3 (terço) de férias, o Gestor excluirá o período, devendo o servidor marcar a nova data desejada, e o Gestor homologá-la. Caso o servidor já tenha recebido o 1/3 (terço), a alteração do período de férias só poderá ser feita através de ofício enviado pelo Gestor, através do SEI, ao Setor de Movimentação e Registro (SEMORG) da Diretoria de Gestão de Pessoas.

Quando o servidor perde o direito ao gozo de férias no exercício?

  • Licença para tratamento de saúde > 90 (noventa) dias.
  • Licença para tratamento de pessoa da família > 30 (trinta) dias.
  • Licença para interesse particular.
  • Licença para acompanhamento de cônjuge.
  • Mais de 8 (oito) faltas injustificadas no período.

Qual o procedimento para envio dos atestados médicos?

  • Atestado Médico de até 3 (três) dias deverá ser enviado, através do SEI, para o Setor de Movimentação e Registro (SEMORG), contendo a ciência do Gestor imediato.
  • Para os atestados médicos com mais de 3 (três) dias, o servidor deverá apresentar-se ao Departamento Médico e Odontológico, no prazo máximo de 2 (dois) dias úteis, a contar de sua ausência ao serviço.
  • Caso a licença ultrapasse 15 (quinze) dias, o servidor deverá apresentar-se ao Departamento Médico e Odontológico, no prazo máximo de 2 (dois) dias úteis, a contar de sua ausência ao serviço, para o devido encaminhamento à Junta Médica do Tribunal.

Qual o prazo para abono de ausências?
A data limite é o dia 5 (cinco) de cada mês, prorrogando até o próximo dia útil, caso seja final de semana ou feriado.

Como proceder com as Declarações de comparecimento?
As declarações de comparecimento são aquelas emitidas quando o servidor esteve em consulta médica, em realização de exame laboratorial, participando de audiência judicial, etc, e, por esta razão, naquela data não pode comparecer ao trabalho. Nestes casos, o próprio Gestor fará o abono, não havendo necessidade de envio da documentação à Diretoria de Gestão de Pessoas.

Quantos dias tenho direito à licença para casamento?
A licença para casamento é de 8 (oito) dias corridos, contados da data da celebração do casamento.

Quantos dias tenho direito à licença paternidade?
A licença paternidade é de 05(cinco) dias corridos, contados da data de nascimento do filho, podendo ser prorrogada por quinze dias, sem prejuízo da remuneração, conforme dispõe a Portaria 30/2019.

Quantos dias tenho direito à licença por falecimento?

  • Falecimento de pai e mãe - 8 (oito) dias.
  • Falecimento de cônjuge - 8 (oito) dias.
  • Falecimento de filho(a) - 8 (oito) dias.
  • Falecimento de irmão(a)/sogro(a) - 4 (quatro) dias.

Quando tenho direito à licença prêmio?
A cada 5 (cinco) anos ininterruptos de serviço público estadual o servidor possui direito a 3 (três) meses de licença prêmio.

Como faço para requerer a concessão da licença prêmio?
O requerimento para concessão de licença prêmio deverá ser feito pelo próprio servidor, através do SEI, endereçado à Divisão de Direitos e Deveres (DIVDEV) da Diretoria de Gestão de Pessoas.

Como faço para marcar o gozo da licença prêmio?
Após a concessão da licença, o servidor deverá indicar, desde logo, a(s) data(s) em que irá gozar a licença prêmio, nos próximos 5 (cinco) anos, em período nunca inferior a 30 (trinta) dias.

Posso alterar a data já marcada para gozo de licença prêmio?
Sim. Para alteração do período, o Gestor deverá enviar ofício, para o Setor de Movimentação e Registro (SEMORG), através do SEI.

Quando o servidor perde o direito à concessão de licença prêmio?

  • Licença para tratamento de saúde > 180 (cento e oitenta) dias.
  • Licença para tratamento de pessoa da família > 90 (noventa) dias.

Como faço para alterar dados cadastrais, como mudança de endereço?
O servidor deverá enviar requerimento, através do SEI, para o Setor de Movimentação e Registro (SEMORG), juntamente com cópia de comprovante de residência.

Como faço para alterar a conta para recebimento de salário?
O requerimento deverá ser enviado através do SEI, para o Setor de Movimentação e Registro (SEMORG). Caso a alteração seja para recebimento do salário através da Caixa, a conta deverá ser tipo "salário" - operação 037, vinculada ao CNPJ do TJ/SE.

Qual o procedimento para a programação de horas?
De acordo com a Resolução nº 12/2017, as horas de trabalho programadas serão sempre previamente autorizadas e justificadas pela chefia imediata. A folga relativa ao horário programado deverá ser gozada até o último dia útil do mês subsequente, em data previamente acordada com a chefia imediata.

Em caso de circunstância imprevisível que impossibilitou o prévio agendamento do banco de horas, como proceder?
Na ocorrência de circunstâncias imprevisíveis que impossibilitem o prévio agendamento, é permitida a justificativa posterior devidamente fundamentada, com solicitação através do SEI, para autorização do Presidência do TJ/SE, no prazo de 10 (dez) dias.

Quem tem direito ao recebimento do auxílio saúde?
Tem direito o servidor ativo, inativo e comissionado, mediante apresentação de comprovação de quitação, podendo ser tanto titular quanto dependente do plano de saúde. De acordo com a Lei n° 6.415/08, Resolução nº 12/2008 e nº 09/2016, os servidores cedidos e requisitados não fazem jus, salvo se ocuparem cargo ou função.

Quem tem direito ao recebimento do auxílio alimentação?
Servidores ativos e comissionados, conforme estabelece a Lei n° 5.897/06 e Resolução n° 25/06.

Qual valor dos adicionais de qualificação?
De acordo com a Lei n° 7.869/14 e a Resolução nº 06/16, o adicional de qualificação será pago da seguinte forma:

  • Doutorado: 20% (vinte por cento) sobre o salário base.
  • Mestrado: 12% (doze por cento) sobre o salário base.
  • Especialização: 8% (oito por cento) sobre o salário base.
  • Adicional por treinamento: 1% (um por cento) a cada 120 h de cursos, no limite de 3% (três por cento), durante 4 anos.

Para onde envio os certificados/diplomas para requerimento do adicional de qualificação?
Os documentos comprobatórios de conclusão dos cursos, além de doutorado, mestrado e especialização, deverão ser enviados para a COCUSE, acompanhados do Requerimento de Adicional de Qualificação, através do SEI, para análise.

Quando possuo direito a triênio?
O triênio significa um adicional de 5% (cinco por cento) no salário base do servidor a cada 3 (três) anos de efetivo exercício no serviço público estadual, no limite de 40%, segundo a Lei Complementar nº 253/14.

Como ocorre o avanço de letra? 
O avanço de letra ocorrerá a cada dois anos de efetivo exercício, a contar da data de ingresso de cargo efetivo atual, de acordo com o art. 9º da Lei Complementar n° 193/10.

Quais as regras para aposentadoria?

a) Para quem ingressou no serviço público até 31.12.03

  • se aposenta com direito a paridade (aumento conforme os servidores da ativa) e integralidade (salário que possui à época da aposentadoria). O servidor precisa completar os seguintes requisitos:
    • 35 anos (homem)/ 30 anos (mulher) de contribuição;
    • 60 anos (homem) 55 anos (mulher) de idade;
    • 20 anos de serviço público;
    • 10 anos na carreira e 05 anos no cargo que se dará a aposentadoria (Art. 6º da EC 41/2003).

OU

    • 25 anos de serviço público;
    • 15 anos na carreira, 05 anos no cargo que se dará a aposentadoria, e cada ano que ultrapassar os 35/30 anos de contribuição diminuirá 01 ano na idade. (EC 47/2005).

b) Para quem ingressou no serviço público a partir de 01.01.04

  • Poderá se aposentar quando completar os seguintes requisitos:
    • 35 anos (homem) e 30 anos (mulher) de contribuição;
    • 60 anos de idade (homem) e 55 anos (mulher);
    • 10 anos de serviço público e 05 anos no cargo que se der a aposentadoria.
  • O cálculo dos proventos da aposentadoria será feito pela média de 80% dos maiores salários do servidor, e os reajustes serão os mesmos concedidos pelo Governo Federal. (Art. 40, III, a, b, § 3° da CF).

Qual a documentação necessária pra abertura do processo de aposentadoria?
RG, CPF, Título de Eleitor, Certidão de Casamento/Divórcio/Certidão de Nascimento, Comprovante de Residência, Cópia do cartão do banco (exceto Banese). E Declaração de dependente de imposto de renda conforme modelo disponibilizado no SEI, juntando cópia dos documentos pessoais de cada dependente (RG, CPF e certidão de estado civil).

Qual a documentação necessária para retirada do PASEP perante o Banco do Brasil?
Portaria da Aposentadoria assinada pelo Presidente, o número do PASEP e  xerox e documentos originais.

Como ocorre a remoção?
a) De ofício, feito de maneira motivada, no interesse da Administração, mediante prévia autorização do Plenário do Tribunal de Justiça;

b) Por permuta, a pedido dos servidores ocupantes de idêntico cargo que queiram trocar, reciprocamente, suas lotações, mediante aprovação do Presidente do Tribunal de Justiça, ouvido os superiores hierárquicos de ambos os permutantes;

c) A pedido do servidor, através de processo seletivo promovido pela Administração.

Quais os critérios para efeito de classificação da remoção a pedido?
Maior tempo de serviço público em cargo efetivo na Justiça Estadual de Sergipe; ordem geral de classificação no concurso público de provas e títulos e maior tempo de serviço público em cargo efetivo. Persistindo o empate, após observados os referidos critérios, será classificado o candidato mais idoso.

O servidor poderá desistir da remoção após a escolha da Comarca?
Não. A partir da audiência, e depois de optar a Comarca, não poderá haver desistência, devendo o servidor trabalhar por no mínimo 1 (um) ano no local escolhido, para só então participar de novo concurso de remoção.

A quem deve ser endereçado o requerimento do teletrabalho?
O requerimento, que deve ser dirigido ao Presidente do Tribunal de Justiça, será formulado pelo SEI, onde o servidor poderá acompanhar todas as etapas do procedimento devidamente enumeradas nos regulamentos.

A quem compete a indicação do regime?
A escolha do servidor que manifestar interesse pelo regime, a indicação do regime (parcial/total), e os dias a serem prestados pelos servidores indicados são de competência exclusiva do Gestor da Unidade Jurisdicional, bem como o realinhamento e encaminhamento das tarefas.

Qual o quantitativo de servidores que podem aderir ao regime de teletrabalho?
Apenas 50% (cinquenta por cento) dos servidores lotados em cada Unidade.

O que ocorre após o deferimento do teletrabalho?
Deferido o processo pelo Presidente do Tribunal de Justiça e devidamente cientificados a unidade requerente e o servidor interessado, os trabalhos deverão ser desempenhados imediatamente na forma requerida.

De que forma se apresenta o relatório?
Os gestores das Unidades em que há o teletrabalho devem informar através de relatórios trimestrais o diagnóstico do regime, os resultados alcançados, produtividade, cumprimento de metas, dificuldades verificadas e qualquer outra situação detectada.

Qual embasamento legal do teletrabalho?
O procedimento e todos os requisitos para a adesão dos servidores ao Regime de Teletrabalho estão disciplinados na Resolução nº 12/2016 e na Portaria nº 52/2016.

Como faço para tirar Recesso Remunerado?
O supervisor do estagiário encaminhará ofício através do SEI ao Setor de Estágio, informando o período do recesso remunerado, que acontecerá necessariamente no mês de dezembro

Quantos dias eu tenho direito ao recesso remunerado?
O recesso remunerado corresponde a 30 (trinta) dias, sendo 18 (dezoito) dias no recesso FORENSE e 12 (doze) dias restantes necessariamente no mês de dezembro.

Como procedo para mudar o horário de estágio?
Caso o Gestor da unidade concorde com a alteração, encaminhará ofício informando o novo horário ao Setor de Estágio, para que possa ser cadastrado no sistema de ponto eletrônico.

Como faço para mudar de lotação?
O Estagiário deverá manifestar o interesse de mudança para o Setor de Estágio, através do e-mail: estagio@tjse.jus.br .

Como proceder se houve desconto no valor da bolsa de estágio? 
Para resolver os descontos, o Gestor deverá solicitar ao Setor de Estágio as providências necessárias. O ressarcimento será efetuado na folha do mês seguinte.

Não recebi o valor do auxílio transporte, como faço para receber?
Entrar em contato com o Setor de Estágio.

O estagiário tem direito à folga no dia do aniversário?
Não. A folga de aniversário é apenas para o servidor, pois está prevista no Estatuto do Servidor Público.

Qual o valor da bolsa de estágio?

  • Nível Médio: R$ 522,00 + R$ 124,00  = R$ 646,00
  • Nível Superior: R$ 622,00 + R$ 124,00 = R$ 746,00

Como faço para pedir desligamento?
Informar ao Gestor da unidade com 30 (trinta) dias de antecedência  e encaminhar ofício, através do SEI, ao setor de estágio informando o desligamento.

Quanto tempo posso estagiar?
O estágio tem duração de um ano, podendo ser prorrogado por mais um ano.

Sou estagiário de nível superior e estou colando grau, como procedo?
Informar ao Gestor da unidade, devendo este encaminhar ofício através do SEI, ao Setor de Estágio, constando a data de desligamento (a data da colação de grau) do estagiário.

Sou estagiário de nível médio e estou no 3º ano do ensino médio, até quando vou ficar no estágio?
Até terminar o ano letivo e, se o ano letivo não encerrar no corrente ano, o estagiário deverá encaminhar ao setor de estágio e ao CIEE declaração informando a data do término do respectivo ano letivo.

Sou estagiário de nível médio e estou completando 1 (um) ano de estágio. Posso renovar por mais 1 (um) ano?

  • Se não tiver 18 (dezoito) anos e estiver no 1º ou 2º ano do ensino médio, pode renovar por mais 1 (um) ano, estando a renovação condicionada obrigatoriamente ao envio do relatório de desempenho do estagiário.
  • Se não tiver 18 (dezoito) anos e estiver no 3º ano do ensino médio, pode renovar até o término do ano letivo, estando a renovação condicionada obrigatoriamente ao envio do relatório de desempenho do estagiário.
  • Se tiver 18 (dezoito) anos, não pode renovar, devendo ser desligado.

Durante o recesso remunerado, o estagiário tem direito de receber o valor da bolsa de estágio?
Durante o recesso remunerado, o estagiário receberá o valor da bolsa normalmente, só não terá direito a 1/3 de férias e nem ao auxílio-transporte.

O estagiário tem direito a 13º salário e seguro desemprego?
Não. A lei de estágio (Lei 11.778/08) não dá direito a nenhum desses benefícios, pois o estágio não configura vínculo empregatício.

Tendo vaga de estágio de nível superior e não existindo aprovados no processo seletivo, como devo proceder?
O Magistrado encaminhará ofício ao Setor de Estágio, indicando o estudante que irá ocupar a vaga, devendo o aluno possuir 50% (cinquenta) dos créditos obrigatórios já cursados, além de anexar as seguintes documentações: RG, CPF, Comprovante de residência, Atestado e Histórico da Faculdade, Declaração Afirmativa/Negativa de parentesco e Atestado de Saúde.